sexta-feira, 14 de abril de 2017

Simples assim

Simples assim
Thelma Regina Siqueira Linhares

Bioluminescência
Iluminando
A noite, a vida, o sonho
Vagalume
Em quase abril
Simples assim.


Publicado no facebook em 01.04.2017

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Hoje é o dia de Frevo


Hoje é o dia do FREVO!!!

Surgido em Pernambuco no final do século XIX, o frevo possui data e certidão de nascimento: 09.02.1907, no Jornal Pequeno quando o Clube Empalhadores do Feitosa convidou público para ensaio geral e destacou entre marchas carnavalescas O Frevo

Como gênero musical, se classifica em frevo-de-rua (orquestra instrumental), frevo-canção (introdução e finalização instrumental, com destaque para letra e melodia) e frevo-de-bloco (orquestra de pau e cordas - violões, cavaquinhos, banjos, bandolins, violinos - e instrumentos de sopro e percussão).

Como dança, o frevo possui mais de 120 passos catalogados, como por exemplo ferrolho, parafuso, tesoura, bailarina, saci e boneco de Olinda.

Grandes maestros e suas orquestras abrilhantaram os carnavais pernambucanos durante o século XX, inspiração sempre presente. 

O frevo é considerado Patrimônio Imaterial pelo IPHAN, desde 2007. 

Na Praça do Arsenal da Marinha, s/n, no bairro do Recife funciona o Paço do Frevo. http://www.pacodofrevo.org.br/



É FREVO, MEU BEM!
Capiba

Pernambuco tem uma dança
Que nem uma terra tem
Quando a gente entra na dança
Não se lembra de ninguém

É maracatu, não!
Mas podia ser.
É bumba-meu-boi, não!
Mas podia ser.

Mas será o baião, não!
Mas podia ser.
É dança de roda, não!
Quero ver dizer...

É uma dança
Que vai e que vem
Que mexe com a gente
É frevo, meu bem!

"É frevo, meu bem" frevo-canção de Capiba (Lourenço da Fonseca Barbosa) gravado por Carmélia Alves e Orquestra Tabajara de Severino Araújo, em 1951.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

FEVEREIRO


FEVEREIRO
Thelma Regina Siqueira Linhares

... Porque ciclos.
Fevereiro novamente.
Sonhos a realizar.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

JANEIRO

Alvorada. Olinda/PE 01.01.2017

Crepúsculo. Olinda/PE 01.01.2017
JANEIRO
Thelma Regina Siqueira Linhares


JA passando rapidinho  
adicioNEI momentos lindos e
raROs em 2017.



quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Bom te ver



In memorian 
a três filhotes

Ti... ti... ti...
Bom te ver
Bem-te-vi!

Ti... ti... ti...
Te vi.
Bem-te-vi.

Ti. Ti. Ti.
Não mais te ver
...jamais.


Três destinos trágicos de uma mesma ninhada. O primeiro caiu do ninho, de olhinhos fechados, sem penugem. O segundo, dois dias após, maiorzinho e já sem vida. O terceiro, mais de semana depois... Ensaiando os primeiros voos. A mãe esteve sempre presente alimentando e cuidando por uns três dias, mas a criaturinha tinha pressa... Por outras vezes foi retirado do chão e colocado no seu novo ninho. Até que não foi mais possível.  

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Recadinho para Babel


Recadinho pra Babel
Thelma Regina Siqueira Linhares

Volta Babel!
E Babel atendeu
ao apelo que se fez.

Na Casa Amarela está.

Tomara que não repita 
a trela... 
pois quem já viu deixar uma poeta triste, hem Babel!?

(Olinda/PE, 19.01.2017)


Babel é o gato siamês da poeta Roseana Murray.
Passou mais de 24 horas desaparecido em Saquarema/RJ. Tristeza e preocupação com compartilhamentos virtuais. Hoje, cedinho com o sol, voltou para a Casa Amarela, à beira-mar. E, rapidinho, o fato se transformou em mote para poemas diversos. Recadinho pra Babel seguiu para o face de Roseana Murray.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Encontros esperados, histórias e flashs : SIBITOS


Os sibitos foram os primeiros pássaros que se chegaram não se importando com à presença dos novos moradores. 
Sempre bem vindos!
Muitos já nasceram aqui e, acredito, já estão acostumados à presença humana. Tanto, que na última ninhada, a mãe alimentava os dois filhotes sem se importar com a minha aproximação e os flashs. 
O ninho escolhido para a maioria dos nascimentos foi uma bola de cipó usada, inicialmente, como luminária. Após verificar a predileção dela por sibitos, Edvaldo resolveu remanejá-la e aposentá-la da função. 
Agora é só maternidade e berçário. 
A cada novo nascimento, um par de sibitos dá uma ajeitadinha, trazendo novos materiais para preparar a chegada dos ovos, o choco e a maturação dos filhotes. Belo exemplo de quem espera novas vidas.




Mas nem tudo foi história com final feliz.
Teve um sibito novinho que se afogou numa caixa d'água ao experimentar o primeiro voo... Alguns foram devolvidos ao ninho para completar a maturação. Felizmente, a grande maioria alçou vôo na época certa. E sabe que tem um ninho quentinho à espera para novos filhotes... livres como deve ser.

Pequeno pássaro, 
conhecido em Pernambuco por Sebito. Também chamado de Cambacica
(Coereba Flaveola).