domingo, 10 de junho de 2018

Flores


Flores 
Thelma Regina Siqueira Linhares 

cores, formas, odores 
bônus vegetal à Vida 
são as flores.



 





quinta-feira, 7 de junho de 2018

Minha Árvore da Serra

Minha ÁRVORE da Serra 
Thelma Regina Siqueira Linhares 

Linda. 
Imponente. 
Fortaleza em vegetal. 
Resistência ao sol, chuva e vento. 
Resiliência. Exemplo.

(Poema publicado no www.usinadeletras.com.br em 28/10/2017) 


Essas são as primeiras imagens que encontrei em meus acervos fotográficos e foram feitas em julho/2007. Ainda não a chamava de minha Árvore da Serra, mas tenho certeza que já havia chamado minha atenção em vezes anteriores que passei pela Serra das Russas, no Agreste pernambucano.


Pois sua casa é o Agreste de Pernambuco.
Seu endereço: Br 232. Primeira curva à esquerda, após o Rei da Coxinha, no sentido interior/capital.

Em janeiro/2009 essas imagens 
me deixaram tristeza e indignação! 
Seu tronco estava muito ferido! Queimado! Preocupação por seu futuro. As folhinhas verdes que brotavam de seus galhos secos falavam de sua resistência. De sua resiliência. De sua vontade de viver.


Em dezembro/2012 novo encontro. Minha Árvore da Serra estava desfolhadinha. Só galhos secos. Renovação para a estação seguinte, pensei.


Em janeiro/2017 fiz essas duas fotos. 
Chovia. Bom pras plantas, costumo dizer. Bom para a minha Árvore da Serra! Recolhendo águas, se preparando para novas etapas. Sábia!




Depois dessa dia, em abril/2017 passei por lá. Era noite. Escuridão total. Fiquei sem vê-la. Sem saber dela.
Meu desejo é que esteja bem!
Parecendo um bonsai gigantesco 
no topo da curva.
Minha Árvore da Serra. Linda!

quinta-feira, 31 de maio de 2018

sob a Lua Cheia de maio


Apesar de tudo que está 
    acontecendo, entristecendo e
    adoecendo tantos no Brasil, 
a LUa cheia LÁ no céu
linda, 

entre nuvens, brilha 
esperançosa, buscando 
estrelas...

(Olinda/PE em 30.05.2018)

sábado, 19 de maio de 2018

(em) Maio


arreboL
Uma réstia de soL 
Acalenta 
       maio
            tal colo de vó 
            abraço de mãe 
            filho que vem 
        sol
         lua
 estrela 
estrelas

(Olinda/PE. 19.05.2018)

terça-feira, 10 de abril de 2018

Há de...





Flores
que embelezaram e perfumaram
descartadas
jazem...

e na tarde triste
cigarras 
insistem em cantar esperança 
e vida

pois que há de brilhar!

(Publicado no facebook. Em 06/04/2018)

... porque um dia histórico triste.


hoje só a Natureza consola...
(Publicado no facebook. 07.04.2018)
pois que difícil... recarregaré vital!

























quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Cuidando do Jardim (1)


Aproveitando o feriadão do Carnaval 2018 conclui uma das tarefas planejadas.
O bojo luminária de vidro guardado há anos,  esperava ter sua plantinha, o que já acontecera com o outro. Usei coquinhos  como seixos para deixar o jarro mais leve. Areia lavada e terra adubada.














Duas mudinhas vindas de jarros diferentes esperavam a hora do plantio. Uma delas, inclusive, estava numa xícara do meu jardim de canecas há anos e precisava de nova casa.
Suculenta em nova casa. Depois do plantio e de uma rega generosa levei para o lugar onde pretendo deixar. O local escolhido, além de vento e luminosidade indireta o tempo todo, recebe luz solar bem cedinho.












O outro bojo luminária, já plantado há uns dois anos. A suculenta é grande. Recebe luz solar cedinho. A flor é um espigão fininho, no mesmo tom das folhas. Já fiz várias mudas a partir das folhas. A matriz dessa suculenta está conosco há algumas décadas.

 
Apreciando o resultado. Gostei.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

SENSAÇÃO ÍMPAR


SENSAÇÃO ÍMPAR (*)
Thelma Regina Siqueira Linhares 

Esperada há décadas 
Foi surpresa – das fortes! 
E de múltiplas sensações: 
alegria 
tristeza 
medo 
frustração 
conquista. 

Se de mais porque cheguei 
- conseguindo finalmente! 
Se de menos porque cheguei 
- final de um período... 

Múltiplas sensações 
- inexplicavelmente - 
no dia da aposentadoria. 



(*) Publicado na Coletânea Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos, 16º volume, da CBJE, RJ/2005.